Um blog destinado à luta contra a instauração de uma nova ditadura no Brasil







quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Mas e os catadores, Dona Dilma?

MANIPULAÇÃO...


OU DEMAGOGIA?






















A velha canalha da política tem resposta pronta para tudo. Lembro-me de assistir a uma entrevista, num dia desses, sendo que o repórter perguntou a um deputado federal se ele, o deputado, estaria disposto a abrir mão de sua verba parlamentar que tinha sobrado. O nobre parlamentar respondeu prontamente: “Isso seria demagogia".

O dicionário online "Priberam" define a palavra "demagogia":
demagogia
(demagogo + -ia)

s. f.
4. Discurso ou ação que visa manipular as paixões e os sentimentos do eleitorado para conquista fácil de poder político.

A palavra chave aqui é "manipulação". O fato de utilizar dinheiro público, levando em conta, antes de qualquer coisa, os interesses dos contribuintes e dos cidadãos jamais pode ser interpretado como se tratando de manipulação do eleitorado, pois se trata simplesmente de um gesto de reconhecimento do valor do trabalho e do esforço do contribuinte. Trata-se, portanto, de um comportamento ético que emite um sinal de consideração com o eleitor, não de uma manipulação.

Mas falando em manipulação, que tal visitar catadores na época do Natal, tirar umas fotos, fazer um discurso, para logo em seguida partir para uma praia paradisíaca pertencente à Marinha e fechado para todos menos para a presidente e sua família? Será que Dona Dilma teria aguentado passar mais alguns dias com os catadores? Ou teria sido "povo demais" para ela? Povo serve para enganar, tirar umas fotos e uns votos, o resto é demagogia, como diria o nobre parlamentar da verba parlamentar que não sobra nunca.

Bom, de qualquer maneira, caro leitor, fica a seu critérioNatal dos catadores, demagogia ou manipulação? 

sábado, 24 de dezembro de 2011

Feliz Natal amigos e feliz Natal petistas!



No espirito de Natal e em ritmo de fim de ano, desejo, a todos aqueles que porventura venham a passar por este blog, um feliz Natal!
Para o petista que porventura também venha a cair neste blog, desejo, para ti também, um feliz Natal.
Natal é de Deus e Deus ama a todos.
Peço apenas a todos aqueles servidores do povo, que estarão passando um Natal com fartura, desfrutando do bom e do melhor, que tenham um pensamento para aqueles que os ajudaram, com seu trabalho e seus impostos, a financiar esse privilégio.
Que a paz de Deus esteja com todos.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

A Raiz do Problema



Como pode ter sido percebido pelos leitores deste blog, tento tratar menos dos assuntos corriqueiros da política nacional apesar de este ser um blog destinado à política. Ao invés disso, tento ir à raiz do problema, ou da falha, fundamental da nossa democracia: a alastrante degradação moral, ética e intelectual do eleitorado cujo efeito óbvio se faz perceber na composição de nosso corpo político.

Não é insignificante nem pouco danoso o fato de que um palhaço semi-analfabeto, conhecido como Tiririca, tenha sido o deputado mais votado em 2010 e encarregado de elaborar e decidir nossas leis.

Muitos blogs se dedicam a apagar o fogo na política, este humilde blog decidiu combater suas causas. Considero que a política nada mais é que a expressão coletiva da condição material e espiritual e da qualidade de vida dos indivíduos que compõem as famílias, as sociedades (espaço comum)  e os mercados (de trabalho e de consumo).

A democracia é como um espelho, ela reflete sem piedade a realidade de uma nação. Por essa ótica, o Tiririca representa a realidade de muitos de nossos concidadãos, a saber: ignorância, arrogância, oportunismo explicito, descrença no sistema político. O que representa então um Sarney, um Collor, um Lula, um Bolsonaro, um Álvaro Dias, um Aloysio Nunes? só para citar alguns.

Exemplo prático: Com o excesso de votos obtidos pelo Tiririca elegeu-se um indiciado pela Polícia Federal chamado Protógenes Queiroz que hoje tenta reunir assinaturas para a criação de uma CPI para apurar as denúncias contidas num livro-denúncia escrito por outro criminoso notório chamado Amaury Ribeiro Júnior. Os criminosos se tornam acusadores. Isso se chama subversão, a perversão da justiça e da lógica.

Cheguei à seguinte conclusão: a subversão se infiltrou na sociedade brasileira envelopada no Marxismo Cultural, mas o mais chocante para mim foi constatar que a porta de entrada foi o liberalismo radical.

Será o conservadorismo a única solução para o restabelecimento da sanidade coletiva?

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

A fragilidade da vigarice

MARCHA DA FAMÍLIA CONTRA O COMUNISMO, 2 DE ABRIL 1964, UM MILHÃO NAS RUAS EM APOIO AO REGIME MILITAR QUE FOI VISTO COMO DOS MALES, O MENOR. O BRASILEIRO NÃO É IMBECIL COMO ELES ACHAM.
Às vezes tento imaginar o que a petralhada pensa do brasileiro. Afinal, já houve ser mais desprezado, vilipendiado e criticado do que o brasileiro? O que se diz sobre o brasileiro? Que é um ser ignorante, alienado, grosso e manipulado. Também se diz que é uma pessoa alegre, generosa e dotada de grande talento natural e determinação. Mas o que pensam os petralhas sobre nós, os brasileiros?

Imagino que, herdeiros de certo marxismo bastardo que são, os petralhas dividem os brasileiros em seres simples e seres complexos. Os simples são pobres e desprovidos de educação formal o que os torna vulneráveis à manipulação, em suma, o público alvo do petismo porque representam a maioria do eleitorado (na visão deles). Os complexos são os letrados ou qualquer um que tenha a capacidade de analisar friamente o mundo e consegue ser mais do que um reles papagaio da cartilha petralha.

Uma coisa é certa, a petralhada acredita que o brasileiro é capaz de engolir qualquer besteira, por mais monumental que seja, tamanho é o desprezo que nutrem pelos seus concidadãos. Mentem, roubam, trapaceiam e até assassinam com grande desenvoltura porque acreditam que o poder aliado à imbecilidade por eles imputados aos brasileiros gerou uma espécie de zona franca da malandragem, da bandidagem, da vigarice e do crime.

A forma que o petismo trata os brasileiros diz muito sobre a consideração que têm por nós. Tentaram até apagar séculos da nossa história para fazer crer que o país começou com a eleição do molusco. Tentam nos faze acreditar que o mensalão é nada mais do que uma ilusão de ótica coletiva, como se não existissem as cinquenta mil páginas do processo no STF. Quanto desdém pelo brasileiro. Eles nos odeiam mesmo, mas muito mesmo!

Eles odeiam nossa espiritualidade, nossa sexualidade predominantemente heterossexual e nosso desejo coletivo de enriquecer e não sermos eternamente "proletariado" para satisfazer sua tara marxista espaço-temporal. O brasileiro é conservador, orgulhoso de suas tradições e curioso para conhecer sua verdadeira história, não é um país que combina com eles, mas que os tolera. É um país que tolera muito, mas tudo tem limite. Eles acham que não.

Não é o que ensina nossa história.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Manipulação já está virando rotina



Quem acompanha a evolução das eleições de 2012, sobretudo em São Paulo, começa a perceber a repetição de uma manipulação eleitoral.

Primeiro: dedaço do Lula na escolha do candidato.

Segundo: divulgação de pesquisa que enaltece o poder de transferência de votos do molusco (a pesquisa "isenta" do Datafolha não se preocupa em descobrir quantas pessoas poderiam votar em alguém indicado por FHC, Serra ou Alkmin, só Lula, claro!).

Terceiro: forte exposição do candidato na mídia cumpanheira (basta o candidato soltar um pum que ele já vira notícia).

Resultado: uma profecia que a si própria se cumpre, ou seja, de tanto repetir uma profecia, ela acaba se cumprindo não por ser profecia, mas por ser propaganda. É assim que você transforma um incompetente desconhecido como Haddad num franco favorito, do nada!

Esse foi o roteiro criado para eleger Dilma e está sendo seguido à risca para eleger Haddad. Há, entretanto, duas diferenças fundamentais: Serra venceu em São Paulo em 2010 (contra a máquina federal, Lula e o escambau)  e é mais difícil usar a propaganda federal em questões municipais e passar despercebido. Ou seja, sem a máquina pública o plano do PT perde bastante força.

Se Deus quiser, o único benefício de Haddad na disputa vai ser sua ausência no Ministério da Educação. Mais uma razão para se adorar a democracia!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

A subversão da subversão 2

Será que Soninha Francine lê este blog? Se lê, não sei, mas que ela entendeu algo de fundamental, isso sim! Convido-os a lerem o trecho de uma matéria que saiu no Estadão.com intitulada "Mito Lula não funciona em São Paulo", comento em seguida:

O Estado de S.Paulo
A pré-candidata do PPS à Prefeitura de São Paulo, Soninha Francine, afirmou ontem que "o mito Lula não funciona" na capital paulista e por isso não acredita que a eleição ficará polarizada entre os candidatos do PSDB e do PT. A avaliação de que a eleição em São Paulo terá apenas dois lados, um ligado ao PT e outro ao PSDB foi feita pelo ex-governador José Serra (PSDB).
"Nas últimas quatro eleições para o Executivo o PT foi derrotado, apesar de toda a influência do Lula", disse, em entrevista à TV Estadão. "Na minha interpretação ele (Lula) projetou para o Brasil, até no cenário internacional, uma imagem de sucesso, de pujança, de avanço que não é real. Mas ele é convincente." Aqui

Comento:

Eu venho defendendo neste blog a idéia de que Lula e o PT se utilizam da subversão para alcançarem  seus objetivos políticos. A subversão no caso significa a distorção e a manipulação da verdade com o objetivo de criar-se uma ilusão benéfica a certos indivíduos (Lula, Haddad) e a certo partido (o PT). Defendo também que para combater essa vigarice é preciso é preciso subverter a subversão, esclarecendo que as "verdades" que os subversivos espalham na sociedade não passam de MITOS, termo usado pela Soninha Francine para descrever a petralhada. 

Na mosca Soninha!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

O fim de Lula e o PT: a subversão da subversão

O Lula e o PT vêm conquistando espaço na política nos últimos vinte anos graças a uma fórmula simples: a subversão.

Explico: num país com dificuldades socioeconômicas evidentes, como o Brasil, ficou fácil para um político ou um partido chegar com um discurso da inversão da realidade e conquistar, dessa maneira, os corações e as mentes dos miseráveis e seus simpatizantes (todos nós, é claro, quem não quer acabar com a miséria?).

Acontece que inversão se confunde com subversão. A inversão da pobreza é a riqueza ou a vontade de sair da pobreza e a subversão da pobreza é a manipulação da vontade se sair dela. Explico melhor: aqueles que querem que os pobres saiam da pobreza são os próprios pobres (é claro!) e os liberais que acreditam que é melhor o pobre se enriquecer do que enriquecer os burocratas e os políticos, certo?

A subversão da pobreza quer que o desejo do pobre de sair da pobreza se transforme em fonte de poder para os mesmos burocratas e políticos vagabundos. Os subversivos querem que os pobres fiquem pobres para servirem de massa de manobra, ponto final.

É por isso que o governo petista distribui a trinta bancos vinte vezes mais, a título de juros, do que ele distribui a cinquenta milhões de "benificiários" a título de Bolsa Família. Os pobres conseguem comprar uma geladeira, mas não conseguem sair da pobreza.

Chegou a hora de subverter a subversão para restabelecer a sanidade na política.

O LULA DEFENDE UM SISTEMA DE SAÚDE PRECÁRIO PARA OS POBRES E UM SISTEMA DE SAÚDE EXCELENTE PARA OS RICOS.

ISSO PORQUE LULA É MILIONÁRIO. E É POR ISSO QUE ELE SE TRATA NO SÍRIO-LIBANÊS.

CHEGOU A HORA DE SUBVERTER AS MENTIRAS DELES.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Por que combatemos o PT? Ou: O caudilhão que se dane!

Mudaram-se as estações...
...e nada mudou?

















O PT hoje significa um enorme retrocesso para a política brasileira, isso porque apesar de se dizer progressista, trata-se de um partido que abandonou toda pretensão de representar a modernidade na política (se é que algum dia teve deveras essa pretensão) e abraçou com força tudo aquilo que há de mais atrasado e nocivo, todas as práticas mais deletérias imagináveis, e com que objetivo? Ficar no poder, aumentar o poder até que não sobre mais oposição capaz de perturbar os chefões, desfrutar das benesses do poder, enriquecer-se.

Já vimos tudo isso antes: Ditaduras, caudilhos, populistas, partidos únicos. São coisas antigas e da America Latina e fatores de subdesenvolvimento. Eram práticas atribuídas a conservadores, hoje são práticas disfarçadas de progressistas.

Não podemos ou devemos nos esquecer jamais, todos os grandes avanços que tivemos e que realmente beneficiaram a parcela mais significante da nossa população foi graças ao sistema democrático que permitiu que o povo desse um basta à inflação, colocasse na pauta principal dos governos a questão da educação, da segurança e da saúde.

Hoje em dia, tentam impor ao povo aquela velha discussão em torno dos postes que o caudilhão quer instalar por aí. Será que Haddad poderia ser um bom prefeito? Pouco importa, o importante é que Lula quer pô-lo na prefeitura. Voltamos à velha política personalista. Quem tem câncer e depende do SUS tem pouca chance de cura, mas o importante é que Lula se cure no Sírio-Libanês. Na velha política, a saúde do caudilhão é mais importante do que a saúde de milhões de cidadãos.

O meu trabalho de cidadão e o seu também, caro leitor, é denunciar esse atraso sem desistir. Hoje temos uma ferramenta magnífica que se chama internet. Podemos e devemos espalhar idéias de liberdade e progresso, como a restabelecimento do equilíbrio justo nas eleições onde o candidato retorne a ser mais importante do que o padrinho, o fortalecimento da não ingerência das máquinas públicas nas eleições, o fortalecimento dos TREs e do TSE para coibir definitivamente influencias externas que desequilibram de maneira decisiva e injusta o resultado de eleições onde um candidato tem um apoio mais importante do que sua própria competência.

Combatemos o PT para subordinar a política mais uma vez à vontade do povo, o caudilhão que se dane. 



segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Marina dá uma piscadinha para Lenin. Ou: A grande fome de 1921 na Rússia e o código florestal de 2011 no Brasil

ELA LUTA POR UM BRASIL MAIS VERDE E UM BRASILEIRO MAIS ESFOMEADO...

Qual seria o futuro do discurso esquerdista se uma sociedade conseguisse superar a fome e a miséria? Não é difícil adivinhar, não é? O discurso vagabundo da salvação da humanidade graças ao estado todo poderoso simplesmente soaria ridículo numa sociedade próspera e bem de vida. Os revolucionários bolcheviques, antes da revolução, odiavam quando o governo da Rússia executava programas de combate à fome porque isso esvaziava o programa deles, programa de revolta.

Mas mesmo depois da tomada do poder pelos vermelhos em 1917, os comunistas, não contentes ainda com o controle que eles tinham sobre a sociedade, confiscaram os meios de produção dos agricultores (incluindo os grãos para o replantio!) O resultado foi catastrófico: cinco milhões de mortos por causa da fome, violência no campo e até muitos casos de canibalismo (leiam aqui sobre a grande fome de 1921-1922)  (é por isso que existe o ditado popular que diz que comunistas comem criancinhas, o que não corresponde à verdade, pois o canibalismo foi praticado pelas vítimas de suas políticas monstruosas).

Após a revolução comunista na China, foram criadas as comunas populares e o campo foi coletivizado naquele país. Porém, a nova política não produziu os resultados esperados e gerou fome, deixando cerca de 30 milhões de mortos.

MORAL DA HISTÓRIA: POLÍTICA AGRÁRIA NAS MÃOS DE ESQUERDISTAS RESULTA EM MILHÕES DE MORTOS, MISÉRIA, VIOLÊNCIA E ATÉ CANIBALISMO!

Em nome da segurança alimentar, vamos pedir para a Marina parar de interferir no código florestal. Que tal se ela se concentrasse na reciclagem? Pelo menos ninguém morreria de fome...

sábado, 10 de dezembro de 2011

Cai de vez a farsa de que "o PSDB é um partido de direita"

O "direitista" FHC com Florestan Fernandes, um dos pais do marxismo n Brasil

Escola Florestan Fernandes, do MST


A extrema esquerda no Brasil conseguiu criar uma nova direita na política nacional. Essa nova direita se encontra na esquerda, de modo que, o que existe hoje no Brasil são apenas partidos mais ou menos de esquerda.

A maneira que eles conseguiram isso foi com a farsa do "PSDB, partido de direita". O PSDB nunca foi de direita, nem seus quadros mais importantes. FHC, na sua época de formação intelectual, fazia parte "escola paulista de Sociologia", liderada pelo marxista mais influente do Brasil, Florestan Fernandes. José Serra, perseguido e exilado pela ditadura militar por ser esquerdista, foi líder da UNE nos anos sessenta, organismo controlado, desde sempre, pelos comunistas. Pelo fato da aliança do PSDB com o antigo PFL, partido considerado de direita, para assegurar a governabilidade dos governos FHC e aproveitando as privatizações, a extrema esquerda propagou o rótulo de direitista do PSDB, rótulo que o próprio partido sempre negou.

A verdade é que a aliança com o antigo PFL foi tática, pois o PSDB precisava daquele partido para governar e das privatizações idem, tal era grave a situação socioeconômica do país na época. A verdade é que o governo FHC privatizou algumas empresas estatais, mas estatizou a economia como um todo, dobrando, simplesmente, a carga tributária durante seus oito anos.

Resultado do PSDB no poder: fortalecimento da economia, fortalecimento do financiamento do Estado, consolidação da esquerda no poder com eleição do Molusco e da petralhada, a maior carga tributária dos países BRIC.

Isso explica também a incapacidade do PSDB de ser oposição efetiva e dos constantes afagos de FHC a Dilma, Lula e ao PT. De certa maneira, explica até o nascimento do PSD, partido cujo surgimento é o resultado de um vácuo existente no espaço político que normalmente é reservado para a direita e a oposição à esquerda.

"PSDB, partido de direita": mais uma mentira, mais uma embromação para enganar o povo, trazida para você pelo Partido dos Trambiqueiros.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Como se livrar de parasitas?


EU PROMETO LEVAR UM VIDÃO SEM PRODUZIR NEM UM PUM...!

Como há parasitas nesse país! Quem são os parasitas? A primeira resposta que vem em mente: os políticos ladrões e vagabundos que embolsam o dinheiro proveniente do suor do contribuinte trabalhador! E está certo, ninguém suga o sangue do povo quanto aqueles que prometem ajudá-lo. Sob esta ótica, não me lembro de governo mais escravagista que o petista.

Vai trabalhar escravo! para pagar a reforma na mansão do Lupi, o carro novo do Dirceu, a viagem de jatinho da família do Ciro e Cid Gomes, o Sírio-Libanês da Dilma e do Lula. Você, otário, pode ir apodrecer na fila no do SUS que eles defendem, mas não usam.

Mas será que os políticos são os únicos parasitas que minam as forças dos cidadão brasileiros? Mas de jeito de nenhum! Há grandes parasitas no mundo empresarial também. É assim, trabalho para o empresário se traduz em luta pelo cliente. Num mundo de concorrência, é preciso suar a camisa para satisfazer o cliente, senão ele vai para o concorrente. Para ficar numa boa (impor um bem ou um serviço de baixa qualidade, caro e com grande margem de lucro) o empresário parasita se alia aos políticos vagabundos no sentido de aprovar leis que vão contra os interesses do consumidor porque criam, de fato, reservas de mercado.

Os instrumentos de criação de reserva de mercado pelo governo são: carga tributário proibitiva para aqueles que querem entrar no mercado (mas que podem ser arcados pelos grandes), isenções fiscais para os grandes, facilidade burocrática para os grandes e dificuldade para os pequenos, juro zero o baixíssimo para os grandes e juros proibitivos para os pequenos, barreiras e tarifas de importação que impedem a concorrência vinda do exterior. No caso dos combustíveis, dominação do mercado pela estatal.

Resultado: preços absurdos por bens e serviços de qualidade inferior. Podem comparar veículos, eletro-eletrônicos, bens de consumo em geral, combustível e eletricidade, TUDO ISSO É MAIS CARO E DE MENOR QUALIDADE NO BRASIL! E os empresários tranqüilos! E financiando campanha dos parasitas públicos. O grande capital ama o Lula, adora a Dilma! Eles nunca ganharam tanto dinheiro vendendo porcaria!

Há ainda os parasitas populares, aqueles que se fingem de coitadinhos para justificar seus assaltos contra o trabalhador nas ruas, o arrombamento de suas casas e o roubo dos seus veículos.

Mas como se livrar dos parasitas? É preciso, antes de mais nada, NÃO CAIR NA SUA CONVERSA! Em seguida, é preciso COMBATER SEU COMPORTAMENTO E SEUS ARGUMENTOS EM PÚBLICO,  em seguida, é preciso DAR O EXEMPLO E PROPAGAR O COMPORTAMENTO DE UMA PESSOA HONESTA E JUSTA COM SEUS SEMELHANTES, ou seja, trabalhar e estudar de maneira produtiva para a sociedade e apoiar pessoas que defendem essas idéias na política. Abaixo o político maquiavélico!  

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

A esquerda adora calar o povo

A ESQUERDA UNIDA CONTRA A DEMOCRACIA, E O POVO QUE SE DANE!


Foi noticiado que uma turma de 300 baderneiros do PT, PSOL e PSTU, todos partidos que apóiam a criação de uma nova ditadura no Brasil, invadiram o ocuparam a assembléia legislativa do Paraná para tentar evitar que os representantes do povo façam seu trabalho, que é legislar. Os deputados tiveram que se deslocar para outra sala para dar prosseguimento ao exercício da democracia.

Trezentos baderneiros se colocaram acima do povo. Trezentos baderneiros dizem representar o povo ao mesmo tempo que impedem os escolhidos pelo povo de trabalhar.

Você gosta de democracia? Você gosta de escolher seus representantes para as casas do povo? O PT, PSOL e PSTUs da vida NÃO ESTÃO NEM AÍ COM VOCÊ!

Essas coisas não me deixam esquecer a razão de ser deste blog: LUTAR CONTRA A INSTAURAÇÃO DE UMA NOVA DITADURA NO BRASIL.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Governo petista, hospício da subversão


IDOLATRIA DE UM ASSASSINO (TEM ATÉ VELAS!)




Subversão
s. f.
s. f.
1. .Ato.Ato ou efeito de subverter.
2. Insubordinação; revolta; ruína; perversão; destruição

Muito se discute sobre a definição política do PT. O argumento é que, apesar de o partido se definir na origem como sendo um partido inequivocamente de esquerda, ele, ao chegar ao poder, manteve uma política liberal na economia e que seu político mais importante, Luís Inácio Lula da Silva, não veio dos meios acadêmicos marxistas, mas do movimento sindical. Muitos gostam de catalogar Lula como sendo um populista, mais do que um esquerdista e o próprio rejeitou, na imprensa, o rótulo de esquerdista.

Acontece que a esquerda revolucionária tem como objetivo maior : a instauração de uma ditadura socialista, e, como arma principal, a subversão (ruína, perversão, destruição) da sociedade atual. Para a mente doentia de aqueles que defendem essa ideologia macabra, o advento de uma nova sociedade socialista só poderá ocorrer se for sobre os escombros da sociedade que a precedeu. A palavra chave para o momento atual é SUBVERSÃO.

Dois sinônimos adequados para a palavra "subversão" são destruição e perversão. Vejamos então algumas das ações praticadas pelos governos Lula e Dilma sob esta ótica:

Mensalão: destruição institucional da representatividade do congresso nacional, perversão moral dos nossos representantes.

Aparelhamento (nomeação de servidores segundo critérios de fidelidade político-partidária ao detrimento de critérios técnicos e de capacidade) das instituições estado: Destruição do estado servidor e protetor dos cidadãos e sua transformação em estado servidor e protetor dos interesses políticos-partidários do partido revolucionário.

Corrupção de aliados: Os políticos sabem que os aliados de hoje poderão ser os adversários de amanhã. A corrupção (desvio ilegal de recursos públicos para contas privadas) garante ao mesmo tempo a lealdade do aliado no presente e uma arma política para a desmoralização (destruição moral)  do adversário futuro.

Idolatria de assassinos: Assassinos frios e confessos como Chê Guevara, Stalin, Lenin e Mao são endeusados e idolatrados. Isso promove a destruição da fé em Deus e em Jesus Cristo, idolatrados por sua mensagem de amor, perdão e respeito ao próximo e a si mesmo. Esta semana, várias organizações esquerdistas e até a comissão de anistia do governo Dilma, prestaram homenagem a Carlos Marighella, guerrilheiro revolucionário eliminado pelo governo militar que escreveu o mini manual do guerrilheiro no qual exaltava a violência e o terrorismo como virtudes maiores da pessoa honrada.

Desmoralização da sociedade tradicional: Apoio e disseminação do homossexualismo nas escolas (kit-gay), disseminação do consumo de drogas, esses são exemplos de enfraquecimento da sociedade civil tradicional.

 Desmoralização da democracia: Por causa dos sucessivos escândalos de corrupção, cai o índice de apoio dos brasileiros à democracia. De 2010 para 2011 o Brasil registra uma queda de nove pontos percentuais, de 54% para 45%. É o que aponta a 16ª edição da pesquisa Latinobarómetro, levantamento anual feito pela Corporación Latinobarómetro, em 18 países da América Latina. A maioria da população, neste momento, não apoia mais a democracia.


Esses foram apenas alguns exemplos para que não haja dúvida: o PT é um partido de extrema esquerda, revolucionário e pragmático. Seu objetivo maior, atualmente, é permanecer no poder o tempo suficiente para que suas ações subversivas tomem efeito, enfraquecendo a sociedade de tal forma que não haverá resistência para a eventual tomada do poder de um super partido único, de esquerda é claro.

E se o resultado dessa tomada definitiva de poder tiver as mesmas consequências que teve em outros países ao longo da história, o sangue de milhões de brasileiros será derramado. Que não haja dúvida.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

UM ANO DE "O GIPPER"


Este blog completou um ano no dia três de novembro. O tempo passou tão rápido que nem tive tempo de marcar o evento. Quando comecei a escrever neste blog, não tinha certeza que minha vida atarefada e a ausência do hábito de escrever textos quase que diariamente me permitiriam alcançar meu objetivo: criar constantemente um conteúdo de oposição para a internet.

Poder-se-ia perguntar a razão da escolha do momento para começar o blog (três de novembro de 2010). A reposta a essa pergunta é simples: até a eleição de Dilma Rousseff, eu acreditava que a nossa democracia estava segura e que haveria uma alternância de poder para provar esse fato. Ou seja, apesar de não concordar com o governo petralha, sempre reconheci que aquele foi um governo escolhido livremente pelo povo em eleições justas. Eleições justas porque equilibradas. O que mudou em 2010? Tudo.

As eleições de 2010 foram as primeiras eleições desde a redemocratização, e desde as primeiras eleições diretas para presidente em 1989, que sofreram interferência maciça do presidente da república e de toda a máquina estatal. Ou seja, foram eleições injustas. Injustas porque desequilibradas. Desequilibradas porque a candidata da situação obteve um apoio decisivo de um governo cujo mandato estava extinguindo-se e que tinha a obrigação de manter-se longe do processo eleitoral. Eleição justa e equilibrada é um embate entre candidatos em pé de igualdade.

Mas o que aconteceu? Veja o gráfico da folha.com sobre os gastos do governo com publicidade oficial no ano da eleição de Dilma Rousseff:



O GOVERNO AUMENTO EM VINTE POR CENTO OS GASTOS COM PUBLICIDADE OFICIAL AO ARREPIO DA LEI ELEITORAL!



Reparem nas semelhanças entre a propaganda oficial da Petrobrás de 2010 e a propaganda da Dilma. Imagens de um "novo Brasil", mesmas imagens de rostos de brasileiros orgulhosos e sorridentes (nos dois vídeos há pessoas sorridentes com capacetes de proteção). Os dois vídeos têm o mesmo estilo com forte apelo emocional, nacionalista, tipos de imagens e de linguagem.

No primeiro vídeo, o governo diz: olhem!que maravilha está o Brasil graças ao governo! O segundo diz: E o governo somos nós (Lula e Dilma). O primeiro vídeo (pago pelos contribuintes) complementa o segundo (pago pelo PT). E assim foi ao longo de todo o ano de 2010.  Faça o teste! Assista aos dois vídeos sem áudio e simultaneamente e tente adivinhar qual deles pertence ao "governo de todos" e qual deles pertence ao país dos petralhas!    







Além disso tudo, durante a campanha, as declarações de Dilma eram constantemente respaldadas na imprensa pelos ministros do Lula, o que aumentava a exposição da candidata governista sem custo adicional algum. Os candidatos da oposição não tiveram esse mesmo benefício.  

                                                    
E foi assim que o Lula e o PT conseguiram pôr uma ilustre desconhecida, que sequer já tinha sido eleita síndica, na presidência da república. Essa fraude teve um custo astronômico, que foi arcado por todos nós. Essa é a natureza do PT: ELE COMETE FRAUDE CONTRA TEUS INTERESSES E AINDA TE MANDA A CONTA!

E FOI ASSIM QUE COMEÇOU ESTE BLOG. Reproduzo abaixo a primeira postagem do Gipper, em 03/11/2010 :


Eleições de 2010 para presidente - Houve crime eleitoral?

Na condição de eleitor, senti-me traído pelo pleito de 2010. Desde a primeira vez que votei, em 1990, esta é a primeira vez que tive a impressão que o chefe do executivo federal teve uma interferência direta e decisiva na campanha eleitoral.

Este fato tem implicações muito sérias e graves para nossa democracia. Uma coisa é o presidente expressar sua preferência por uma candidatura, outra é a utilização maciça da máquina pública em favor dessa candidatura.

Quem da oposição não teve a impressão de estar contribuindo financeiramente, via a máquina pública,  para a candidatura oficial? Se eu voto Serra, por que tenho que me sujeitar à utilização da minha contribuição fiscal em prol de uma candidatura que considero uma imposição grotesca de um presidente burlesco?

O que houve afinal? E o que diz a lei eleitoral sobre esse assunto? Proponho uma analise objetiva à luz da lei eleitoral sobre as eleições presidenciais de 2010. Poderemos chegar a duas conclusões possíveis: não houve crime eleitoral e a vitória de Dilma foi legítima, ou houve crime eleitoral e falência institucional do TSE.

Na segunda hipótese, vale perguntar quais são as medidas cabíveis. Impugnação? Impedimento de tomar posse? "Impeachment"?
   
    
                           

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Está na hora de o PSD se definir

PROCURA-SE UM ROSTRO PARA SÃO PAULO 2012

Nem de centro, nem de esquerda e nem de direita. Eis a (in)definição que Kassab deu do novo partido liderado por ele e formado por políticos de vários partidos que estavam insatisfeitos com a polarização estéril entre o PSDB e o PT e com a falta de coerência de suas antigas lideranças, principalmente do DEM.

A luta foi árdua, mas Kassab e outras grandes figuras da política nacional, como Kátia Abreu, Índio da Costa, Raimundo Colombo e Jorge Bornhausen, conseguiram se impor em face de múltiplas tentativas de sabotagens jurídicas do PSDB e do DEM e midiáticas da Folha de São Paulo. Nunca se teve que lutar tanto numa democracia para se ter o simples direito de associação e constituir um partido. Viva a democracia brasileira!

Naquelas circunstâncias, podia-se entender o desejo de não ter como prioridade a formação de uma identidade partidária. Afinal, por que se expor e atrair mais artilharia quando já se está tão vulnerável?  Por que embolar mais ainda o meio-de-campo?

Mas o PSD nasceu e já passou algum tempo. Está na hora de se definir. Está na hora de se definir em São Paulo. O PSDB paulista está se fazendo de difícil, insistindo na cabeça de chapa. A proposta do PSD até que estava boa: Afif Domingos prefeito, vice Tucano, em troca de apoio para a reeleição do Alkmin. Pena que o Geraldo e o Aécio não entenderam. O Serra que é esperto já tinha entendido. Mas e agora?

Minha humilde sugestão para o PSD: levante as bandeiras da oposição, da moralidade, da decência e escolha um candidato para disputar o segundo turno contra um Tucano, porque o Haddad só vai ter o voto gay. Nem o pessoal da Marta vai votar nele.

Sobretudo evite alianças com o PT, esse partido aí não tem futuro.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Tiraram as luvas, as máscaras cairam


ELES NUNCA DESISTIRÃO, A RESISTÊNCIA TAMPOUCO

A prudência exigiu cautela e sinais claros, mas agora não resta dúvida: Rui Falcão, o presidente nacional do PT, partido que está no poder, defende abertamente o cancelamento de eleições e a manutenção de golpistas. O silêncio do resto do partido sobre o comportamento de seu presidente nacional pode e deve ser considerado um acordo tácito. 

Ele é um dos que subscreveram um manifesto organizado pelo "intelequitual" esquerdista Emir Sader, efetivamente endossando as reivindicações dos golpistas do Diretório Central dos Estudantes (DCE) uspiano. Os golpistas apoiados pelo presidente nacional do PT cancelaram a eleição para o DCE do dia 22 de novembro quando ficou evidente que a chapa não-esquerdista, chamada "Reação", ia vencer o pleito. Em seguida, o golpe foi vergonhosamente consagrado pelo CCA (conselho de centros acadêmicos). Antes do golpe, um dos golpistas afirmou pela internet que a esquerda não perderia a eleição "nem a pau".

Constitui fato gravíssimo o presidente nacional do partido que hoje detém as rédeas do poder chancelar esse comportamento brutalmente ditatorial. Afinal, o que existe de mais antidemocrático do que o cancelamento, sem razão legítima, de eleições livres?

Não resta dúvida que todos os nossos valores democráticos, todos os nossos desejos de liberdade, felicidade, segurança e prosperidade estão, no ponto de vista dos tiranos, estritamente subordinados ao seu projeto de poder. Ou seja, qualquer opinião dissonante será tratada com o mais absoluto desprezo e será solenemente ignorada. Tal é o significado da palavra "democracia" naquele intestino que eles possuem no lugar do cérebro.

Se uma derrota petista para a presidência da república ficar evidente, alguém duvida que eles contemplariam patrocinar e apoiar o cancelamento ou adiamento das eleições? Duvida mesmo? É só olhar para a USP hoje, o comportamento é o mesmo.

Este blog se dedica oficialmente, a partir de hoje, à luta contra a evidente tentativa de instauração duma nova ditadura no Brasil. 

sábado, 26 de novembro de 2011

Um salto quântico


DE VOLTA AO PRESENTE...
Do blog do Reinaldo Azevedo, depois comento:

É POR ISTO QUE “ELES” ESTÃO COM MEDO: CHAPA DE NÃO-ESQUERDISTAS DA UFMG VENCE ELEIÇÃO PARA O DCE PELA PRIMEIRA VEZ

A Universidade de Brasília já se libertou. Agora chegou a vez da Universidade Federal de Minas Gerais. Pela primeira vez na história, uma chapa formado por não-esquerdistas, por “estudantes que realmente estudam”, venceu a eleição para o DCE. A “Onda” derrotou cinco chapas esquerdistas, todas elas meras procuradoras de partidos de esquerda: Há Quem Sambe Diferente, Reinventar, Tempos Modernos e a Voz Ativa.
É por isso que a esquerdalha está com medo. Na USP, deu um golpe para evitar a derrota certa para a chapa “Reação”.
O movimento contra a partidarização dos DCEs ganha corpo no Brasil inteiro. A maioria silenciosa está com o saco cheio de ser massa de manobra desses radicalóides do sucrilho e do toddynho, cujo furor revolucionário é financiado pela conta bancária de pais abastados.
“Estudantes que estudam” de todo o Brasil, uni-vos! É possível derrotá-los!
Por Reinaldo Azevedo


COMENTO:
Está acontecendo um fenômeno da física em algumas da principais universidade públicas do país. Trata-se de um salto quântico no tecido espaço-temporal!

Os diretórios centrais dos estudantes ou DCEs, órgãos de representação dos estudantes universitários, estavam há tempos presos em 1959, ano da revolução comunista cubana. Algumas semanas atrás, o DCE da Universidade de Brasília se descolou da anomalia e conseguiu retornar à atualidade, ou seja, uma chapa pós-muro de Berlim se elegeu pela primeira vez desde... a queda do muro de Berlim (1989)!

E ontem, sexta-feira, uma chapa não-esquerdista, chamada Nova Onda, conquistou o DCE da Universidade Federal de Minas Gerais pela primeira vez na história daquele órgão. Seja bem vinda ao presente, UFMG! E viva o futuro!

Não há de se subestimar a importância desses acontecimentos. Quem conhece alguma coisa sobre o marxismo cultural sabe que a lavagem cerebral dos jovens faz parte fundamental do plano gramsciano pela hegemonia esquerdista. Prova disso é o fato de que a chapa que dirige o DCE da USP, subordinado ao PSOL, cancelou, em violação do estatuto que rege o DCE, as eleições para a direção do órgão. Isso porque  estava evidente que uma chapa não-esquerdista, que se chama Reação, estava prestes a vencer o pleito.

Moral da história: somente a democracia é capaz de trazer a política brasileira de volta à modernidade, e é por essa razão que os dinossauros da guerra fria tentam acabar com ela a todo custo.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Descompasso, desperdício

VLADIMIR SAFATLE: IGNORÂNCIA INSTITUCIONALIZADA


Uma mente é uma coisa terrível de se desperdiçar porque uma mente desperdiçada se converte em tantas outras coisas desperdiçadas. Tempo desperdiçado, riqueza desperdiçada, oportunidades jogadas fora.

Por que tantas pessoas no Brasil desperdiçam tanto tempo fazendo batuque, escutando e cantando música imbecil (poesia vagabunda de boteco ), bebendo, drogando-se, discutindo banalidades e asneiras? É porque não há na nossa cultura geral o habito do estudo, do aprofundamento. É por isso também que temos tantos professores universitários que não dominam nem o português (como Vladimir Safatle, professor da USP desmascarado pelo excelente Reinaldo Azevedo).

Quanta energia se despende no Brasil para avançar a causa da civilização? Quanto esforço é dedicado tendo como objetivo uma compreensão maior do mundo e do universo?

Muita energia é dedicada a embromação e enganação praticadas por pessoas que, não contentes em serem medíocres, querem estabelecer a mediocridade como padrão.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Oposição brasileira...



Até que faz sentido: democracia faz-de-conta, governo faz-de-conta, educação faz-de-conta, saúde faz-de-conta, OPOSIÇÃO FAZ-DE-CONTA.

A oposição parece que cansou. Cansou de ser oposição. Não ganharam em 2010 e agora estão fazendo birra. A verdade é que nunca houve uma verdadeira oposição neste país. O PT também fazia de conta que era oposição, mas quando chegou ao poder, deixou tudo igual. Fez de conta que era conta a CPMF, hoje defende seu retorno, fez de conta que era contra o Real, hoje defende o Real, fez de conta que era oposição ao Sarney e ao Collor, hoje Sarney e Collor são da base alugada.

O PT fez de conta que era contra a corrupção, hoje temos o governo mais corrupto da nossa história. Fez de conta que ia ajudar os pobres, ajudou os banqueiros muito mais!

Uma grande parte dos nossos jornalistas faz de conta que divulga os fatos, divulga apenas versões favoráveis ao governo. 

Hoje a oposição tem uma verdadeira oportunidade histórica de inaugurar uma era de realidade, combatendo essa farsa que aí está. Infelizmente, ela é composta por aqueles velhos políticos, já  acomodados nessa velha farsa. Até o jovem Aécio Neves parece cansado, calado, velhinho...

ACORDA OPOSIÇÃO!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Movimento conservador



O que significa ser conservador? Significa reconhecer o caráter sagrado do indivíduo e a inexistência do coletivo como entidade real. Significa cuidar de cada pessoa, uma por uma, todas as almas, e não acreditar que certas pessoas ou categorias de pessoas podem ou devem ser sacrificadas em nome de algum "bem maior" inventado por um Marx qualquer (e isso vale para as pessoas que existem dentro dos ventres maternos!). 

Dentro do movimento conservador encontraremos todas as receitas para resgatar a humanidade neste país tão desumano. O conservador despreza aqueles patrões que são desonestos, exploradores e injustos tanto quanto aqueles trabalhadores exploradores e injustos que detonam com incompetência e processos as economias dos investidores que arriscam suas economias tentando construir algo positivo por intermédio de empresas.

O conservador quer que o risco do capitalista seja tão recompensado quanto o suor do trabalhador que por sua vez não arrisca suas economias. O conservador acredita que o capital investido deva ajudar a criar novas riquezas para o maior número de pessoas.

O conservador acredita que cada indivíduo deva ter a consciência e a responsabilidade de reconhecer as necessidades de sua família assim como a possibilidade e o dever moral de alocar seus recursos no sentido de atendê-las.

O conservador acredita que o dever do estado é sempre ajudar os cidadãos na manutenção da sua sagrada integridade física e psíquica, na organização geral da infraestrutura e das liberdades, garantindo os direitos fundamentais para a manutenção da prosperidade e da segurança.

O resto e assunto privado. Todas as reformas, trabalhista, política e tributária, que os inePTos não foram capazes de fazer, deverão ser feitas pelo movimento conservador.

Temos de nos organizar cada vez mais. 

domingo, 20 de novembro de 2011

Golpe no DCE da USP. Ou: Abaixo a ditadura! Diretas já!

OS ATRASADOS E TARADOS ESPAÇO-TEMPORAIS JÁ LEVARAM A USP DE VOLTA PARA 1983...


Após a constatação que o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UNB fugiu dos dedos pegajosos da esquerda e que o mesmo aconteceu com o centro acadêmico da faculdade de direito da USP, os coronéis da PSOL, que atualmente controlam o DCE uspiano em conluio com o PT e várias outras correntes da extrema esquerda  , simplesmente CANCELARAM AS ELEIÇÕES PARA O DCE! Isso porque a chapa não-esquerdista "Reação" estava prestes a sair vitoriosa do pleito.

Que a verdade seja dita de uma vez por todas: A ESQUERDA NÃO ACEITA A DEMOCRACIA, NÃO ACEITA A VONTADE POPULAR SE ESSA VONTADE FOR A ALTENRÂNCIA DO PODER! A ESQUERDA NÃO ACEITA ENTREGAR O PODER PELO MESMO MECANISMO QUE UTILIZOU PARA CHEGAR LÁ!

Imaginem vocês que perigo teria sido um Plínio de Arruda Sampaio ou uma Heloísa Helena na presidência! Eles teriam feito a mesma coisa que seu partido fez na DCE da USP, CANCELARIAM AS ELEIÇÕES SE FICASSE CLARO QUE, CASO CONTRÁRIO,  PERDÊ-LA-IAM. 

Estamos diante de feitos gravíssimos para o futuro do Brasil democrático, livre e próspero. Felizmente isso aconteceu na USP e não numa prefeitura, num estado, ou na presidência da federação!

O caso da USP provavelmente vai ser decidido na justiça, mas se fosse um caso estadual ou federal, estaríamos de volta em 1964, onde teríamos ou uma ditadura de esquerda OU UM CONTRAGOLPE MILITAR, ou, caso o golpe esquerdista se consolidasse, estaríamos na Cuba de 1949.

O atraso dessa gente medonha tem até datas de referência precisas e exatas. Que ganhe a democracia, que ganhe a alternância, que ganhe o presente, que ganhe o futuro.

A advertência foi dada pelo PSOL da DCE da USP.

sábado, 19 de novembro de 2011

E por falar em banho de sangue bolivariano...



O que acontece quando um político carismático usa todos os métodos de propaganda política e de controle da mídia para convencer milhares ou milhões de seguidores fanáticos e bestializados que a única salvação da pátria é a manutenção do seu regime?

E o que acontece quando esse mesmo político arma seus seguidores fanáticos? E o que pode acontecer se esse político perde as eleições no seu país? Não é preciso ser um gênio da política para prever o banho de sangue. A violência já começou. Trata-se evidentemente da Venezuela, no ano que vem haverá eleição para presidente. 

E tem muita gente aqui no Brasil que admira esse político. Tem muita gente que apoia esse político e que ajuda esse político que se chama Hugo Chávez. Lula, José Dirceu, Marco Aurélio Garcia, Celso Amorim e toda a esquerda assassina, preparem-se para tentar lavar o sangue de venezuelanos inocentes de suas mãos. Como vocês conseguem dormir em paz?

Ou não conseguem?